Os perigos da carne processada

Os perigos da carne processadaUm mega estudo revela os perigos da carne processada para a saúde e a sua relação com o cancro. Ficando assim cada vez mais evidente que o bom funcionamento do nosso organismo depende do que comemos.

carne processada é toda aquela carne que foi transformada, nomeadamente salgada, curada, fermentada, fumada, seca com o objetivo de aumentar o seu prazo de conservação, mas também realçar o seu sabor e cor.

São carnes processadas:

Salsichas, bacon, enchidoshambúrgueres, presunto, cachorros quentes, fiambres, chouriços, almôndegas, carnes secas, toucinho, carne enlatada, linguiças, salame e outras preparações como molhos e pratos preparados industrialmente à base de carne. Até mesmo os fiambres magros, como os de peru e frango, tradicionalmente considerados mais saudáveis pelo seu baixo teor calórico, estão incluídos nesta categoria, bem como a carne tratada de forma artesanal, pois foram submetidas a métodos de processamento, como a fumagem que originam substâncias perigosas para a saúde.

Os perigos da carne processada

A OMS, com base em centenas de estudos, avisa que a carne processada é cancerígena e tão perigosa como o tabaco. A ingestão de 50 gramas de carne processada (o equivalente a uma salsicha pequena ou duas fatias de bacon) pode aumentar em 18% o risco de cancro, especialmente cancro colorretalAs razões não estão ainda totalmente esclarecidas, mas crê-se que as substâncias químicas utilizadas pela indústria alimentar para melhorar a conservação das carnes, tais como nitratos e os métodos de processamento como o fumagem e a cozedura a altas temperaturas, geram substâncias tóxicas que provocam cancro. Além disso, o elevado teor de ferro próprio da carne vermelha parece danificar o revestimento do cólon, fazendo aumentar ainda mais o risco de cancro.

Atualmente, as recomendações indicavam que a ingestão diária não deveria ir mais além de 70 gramas de carne processada. Agora perante as novas descobertas, parece ser que comer carne processada será limitado a 20 gramas por dia. Isto seria apenas uma fatia de bacon por dia. Já que os especialistas avisam que o risco de desenvolver cancro colorretal aumenta consoante a quantidade de carne consumida.

Entre as carnes frescas a “carne vermelha” como a carne de porco, vaca, borrego e cabrito, também é  considerada cancerígena, embora em menos medida que a carne processada.

Carnes que parecem processadas (mas não são)

Não são consideradas carnes processadas a carne fresca picada/moída na hora e os produtos como algumas variedades de salsichas, hambúrgueres e almôndegas elaborados com carne fresca, bem como o toucinho fresco (não o fumado, o denominado bacon). Estes produtos podem continuar a fazer parte de uma dieta saudável, mas mesmo assim, convém certificar-se que não lhe tenham sido adicionados sódio ou outros aditivos químicos para a sua conservação. Na sua preparação é preciso ter o cuidado de não cozinha-los a altas temperaturas.

Como comer de forma mais saudável?

Fazer uma dieta saudável implica acima de tudo optar por alimentos frescos, em vez de produtos modificados. Esta é a certeza de que sabe o que está a meter na boca.

  • Comprar as carnes frescas e cozinhá-las à sua maneira é a garantia que controla o que come (até certo ponto, é claro) e assim sabe o que está a comer.
  • Algumas variedades de salsichas e hambúrgueres preparadas apenas com carne fresca picada no momento que compra, e quando grelhados a temperaturas não muito altas, não podem ser considerados “carne processada”. Mas lembre-se que apesar de frescos, são ricos em gorduras saturadas, no entanto são de preferir face aos processados, desde que utilizados com moderação.
  • Reduzir o consumo de carne vermelha e dar preferência à carne branca e ao peixe.
  • Aumentar o consumo de alimentos protetores, como os produtos vegetais e a fruta, os frutos secos e produtos integrais, constituem a base de uma alimentação saudável que pode minimizar o risco de cancro e outras doenças.

Na verdade, os resultados dos estudos agora apresentados só vêm a corroborar o que já se sabia, que o consumo de carnes processadas, por serem ricas em gorduras saturadas, deveria ser feito em quantidades muito limitadas e só ocasionalmente, pois causavam doenças cardíacas. Agora há mais um motivo e, bastante forte, para praticamente, excluí-las da sua dieta diária. A sua saúde vai agradecer.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Faça um comentário