Tudo sobre o chá

A verdadeira história do cháA História do chá está rodeada de muitas lendas, mas a mais famosa é a do imperador chinês Shen Nung do ano 2700 a.C., a qual refere que enquanto o imperador descansava, umas quantas folhas caíram de um arbusto e foram parar dentro da chávena de água quente que estava a tomar. Surpreendido pelo perfumado aroma que emanava da chávena, o imperador não hesitou em provar a nova bebida fruto do acaso. De tão impressionado que ficou, rapidamente começou a propagar as qualidades mágicas desta reconfortante bebida.

Verdade ou mentira, o certo é que o chá nasceu na China há muitos séculos e mais tarde foi introduzido em todo o mundo, sendo atualmente a segunda bebida mais consumida, logo depois da água. No inicio do séc. IX foi levado para o Japão, adquirindo neste país uma forte tradição onde a cerimónia do chá está envolvida de um verdadeiro ritual praticado pelas Geishas.

Só passados muitos séculos, por volta de 1610 é que o chá, pela mão dos holandeses chegou à Europa. Contudo foram os portugueses, aquando da sua chegada à Índia em 1497, que por primeira vez souberam da existência desta bebida, já que neste país era um costume muito estendido.

Na Europa, no século XVII, o chá era um produto muito caro, uma vez que as viagens faziam-se de barco e demoravam 15 a 18 meses; sendo por isso um produto exclusivo das classes sociais altas. No entanto, no século XVIII o preço baixou, tornando-o mais popular e acessível a todos, tendo em Inglaterra aumentado o seu consumo, nascendo assim o tipico costume de tomar chá às cinco da tarde, tradição esta, que ainda hoje está bem arraigada na vida dos ingleses.

O cultivo do chá

O cultivo dos arbustos do chá exige um clima quente como o tropical e um solo fértil para o éxito do seu crescimento. Os cultivos são feitos em ladeiras, uma vez que a altitude, tem influência na qualidade do chá. Quanto mais alto é o cultivo, melhor é a sua qualidade. Os principais produtores de chá são a China e a Índia, estes dois países lideram a metade da produção mundial

Em Portugal, nomeadamente em em S. Miguel nos Açores cultiva-se o chá desde finais do século XIX, é contudo uma produção a pequena escala.

A colheita

A planta do chá é designada por Camellia sinensis, tem forma de um arbusto e uma vida longa, podendo alcançar, segundo a variedade, de 40 a 100 anos. As folhas são colhidas por primeira vez quando atingem os 4 anos de idade, normalmente são recolhidas à mão o que envolve um trabalho muito árduo e intenso.

Em certas regiões a colheita tradicional, normalmente feita à mão, é substituída por máquinas, mas a qualidade do chá é inferior. Todas as variedades de chá quer sejam preto, verde, branco, vermelho ou Pu-erh são provenientes da mesma espécie, a Camellia Sinensis. A diferença entre eles reside no processo de crescimento e na fermentação das folhas.

Após a colheita, as folhas frescas, durante o processo de fabrico passam por várias fases de transformação, desde o emurchamento, enrolamento, fermentação, secagem e terminando na embalagem dos vários tipos de chá para depois serem comercializados.

A diferença entre o chá verde e o chá preto reside na maneira como as suas folhas são processadas, enquanto que o chá preto é fermentado o chá verde não passa pela fase de fermentação ou oxidação das folhas; a isso se deve a sua cor verde-azeitona, tendo também mais antioxidantes que o chá preto, o que o torna mais saudável. As infusões de cidreira, camomila, tília, menta ou limão, embora sejam conhecidas popularmente por chás, em realidade não são chás porque não derivam das folhas da Camellia sinensis, mas tisanas ou infusões de ervas.

Os benefícios do chá para a saúde

Graças à sua riqueza em polifenóis, umas substâncias antioxidantes que neutralizam os radicais livres, o chá é considerado um alimento funcional, ao proporcionar muitos benefícios para a saúde do corpo:

  • Protege o organismo das doenças cardiovasculares
  • Reduz o colesterol LDL, chamado de “mau” colesterol
  • Previne a aterosclerose, formação de placas que provocam o entupimento das artérias
  • É diurético, ajuda a eliminar líquidos
  • É estimulante, combate estados de fadiga
  • Previne a cárie dentária, pela seu alto teor em fluoreto
  • Ajuda a emagrecer, em particular o chá verde, ao aumentar a termogénese e consequentemente queimar mais calorias
  • Previne o cancro, ao inibir e destruir o crescimento de células cancerígenas
  • Tem efeito adstringente, muito útil em casos de diarreia
  • Mantem a pele hidratada, uma vez que permite a oxigenação das células e dos capilares
  • É uma alternativa saudável aos refrigerantes, ou para quem se aborrece do consumo de água

Como se prepara um bom chá

Estas são as cinco regras de ouro para preparar uma deliciosa chávena de chá:

  • Ferver a água
  • Passar primeiro a chávena ou teteira por água fervente.
  • Colocar uma saqueta, ou uma colher de chá de folhas (usar um filtro) e depois adicionar a água fervida
  • Deixe descansar, mas nunca mais de 5 minutos para não adquirir um sabor amargo
  • Retirar a saqueta e mexer o chá para conseguir um sabor homogéneo (senão será mais forte no fundo do recipiente)

O chá, igual que o café contém cafeína, que no chá é designado de teína, porém muito menos. Em comparação a uma chávena de café, uma chávena de chá possui somente 30-40% da cafeína presente no café. De qualquer modo não deixa de ser um estimulante, pelo que as pessoas nervosas devem consumi-lo com precaução.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Faça um comentário