Dietas milagrosas

Dietas milagrosas, dietas perigosasMuitas pessoas levadas pelo desejo de emagrecer rapidamente  submetem-se a certas dietas milagrosas que prometem resultados rápidos, como perder 5 quilos em apenas uma semana.

Algumas destas dietas utilizam produtos milagrosos de efeitos mágicos – os chamados redutores de peso. Não se deixe iludir por todas as promessas das dietas milagrosas, que o único que fazem é arruinar a sua saúde (e o seu bolso).

Dietas milagrosas e riscos para a saúde

É certo que as dietas milagrosas representam uma forma de emagrecer rápida, mas pode ter efeitos prejudiciais para a saúde. Este tipo de dietas restringem a ingestão de calorias obrigando o organismo a passar carências energéticas e nutricionais. Perante a impossibilidade de seguir estas dietas restritivas, as pessoas acabam por abandoná-las e ao retomar a sua alimentação normal, recuperam todo o peso perdido e, o que é pior, ficam com peso a mais.

Isto é um fenómeno conhecido como efeito io-io, ou também efeito sanfona, que consiste na perda de peso repentina seguido depois de um rápido aumento de peso, é o jogo do emagrece/engorda, ou, um sobe e baixa como um io-io.

Como se forma a gordura corporal

A gordura corporal dá origem aos quilos que se vão acumulando ao longo do tempo, meses ou anos e desta forma engordamos. Quando ingerimos todos os dias calorias a mais, estas são transformados em gordura, depositando-se no tecido adiposo, dando origem ao excesso de peso. Esta gordura acumulada deve ser perdida mediante uma dieta de emagrecimento sem riscos para a saúde. Quer dizer, sem afetar a perdida de massa muscular e que não provoque défice de nutrientes importantes como vitaminas e minerais, e que contenha proteinas, hidratos de carbono e gorduras.

Pérdida de massa muscular e as dietas milagrosas 

Quando o nosso corpo é submetido a uma dieta muito restritiva, como as dietas milagrosas, é certo que perdemos peso, mas dificilmente perdemos gordura. O que relamente perdemos é uma combinação de massa muscular, massa óssea, água, gordura também, mas muito pouca. No entanto quando finalizada a dieta e retomamos a nossa alimentação normal, ganhamos mais peso daquele que tinhamos. Já a massa muscular perdida, causada pelas dietas milagrosas, é mais difícil de recuperar. O certo é que o peso recuperado será sempre maior que o perdido, e, à custa de massa gorda e menos massa muscular.

Outros inconvenientes das dietas dietas milagrosas com consequências para a na nossa aparência, são as deficiências de vitaminas e minerais, que se refletem na perda de cabelo, secura da pele, flacidez, unhas frágeis, sensibilidade ao frio etc.

O efeito io-io das dietas perigosas

O corpo, depois de seguir alguma dieta milagrosa, ficou privado de alimentos, o que pode levá-lo a “interpretar” que está a passar por um período de fome. Então, como medida de prevenção, volta a acumular mais gordura, para poder usar como energia, em caso de que, eventualmente, se apresente outro período de escassez.

Desta maneira, o organismo põe em ação um mecanismo fisiológico primitivo de defesa para prevenir a morte por desnutrição. O organismo quando “nota” a falta de alimentos, reduz o metabolismo para poupar energia, o que vai contribuir para o aumento de peso. Ele não “sabe” quando vai comer, fica em estado alarmante perante uma carência e atua, fazendo todo o possível para armazenar o máximo de alimentos em forma gordura (energia).

Portanto, restringir a ingestão de alimentos sem controlo, ou saltar refeições, ou ficar em jejum, ou recorrer a dietas milagrosas, não é o caminho mais adequado para perder peso. Emagrecer é um processo que necessita tempo para não se produzir o efeito io-io próprio das dietas milagrosas.

Além das consequências fisicas que este tipo de dietas loucas trazem, existem também efeitos psíquicos. Isto porque, quem se submeteu a uma dieta milagrosa, sentiu supostamente muita alegria ao notar que perdia peso de forma rápida, mas que acabou em frustação, porque todo o sacrifício foi em vão, ao voltar a engordar.

Emagrecer com a mudança de hábitos

Para evitar o efeito io-io das dietas perigosas, o mais recomendável para emagrecer é mudar os hábitos alimentares. Os maus hábitos alimentares são os verdadeiros culpáveis do excesso de peso. Para tal é importante conhecer o valor nutricional dos alimentos, saber distinguir os que nos convém e os que não. Os alimentos devem ser ingeridos sempre na proporção correta e enquadrados dentro de um plano alimentar completo e bem equilibrado.

As dietas milagrosas não são a solução ao emagrecimento saudável. Os bons hábitos alimentares aliados à prática de uma atividade física, representam a única via segura e duradoura para emagrecer sem riscos para a saúde.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Faça um comentário