Fases da dieta Viva

As fases da dieta Viva  da Drª Ana Bravo são cinco, cada uma com objetivos e regras associadas que lhe permitirão emagrecer de forma saudável, ao mesmo tempo que aprenderá novos hábitos alimentares que definirão o seu novo estilo de vida mais natural e equilibrado.

As fases da Dieta Viva são:

Fase 1 – Motivação

A primeira fase da dieta Viva não é muito restritiva, dura uma semana, as mulheres perdem 1 quilo e os homens 2 quilos. Pode ser prolongada até 2 semanas para quem sinta dificuldade em cumprir as regras a ela associadas, que são basicamente estas: cumprir os horários das refeiçoes, não estar muitas horas sem comer e limitar-se a apenas aos alimentos permitidos da lista respeitando as quantidades

O grande objectivo desta fase é ensinar regras alimentares com o propósito de educar o seu organismo.

Esta fase é também adequada para quem não precisa de perder peso mas deseja ter uma educação alimentar no sentido de corrigir a alimentação, aprendendo a comer bem para manter um peso desejado e uma saúde otima.

Os hidratos de carbono complexos só estão permitidos ao pequeno almoço e almoço. Nesta fase como em todas as outras não deve ingerir hidratos de carbono ao jantar (batata, massa, arroz, feijão, grão).

Fase 2 – Ativação

A fase 2 da dieta Viva dura 2 semanas, sendo a perda de peso grande. As mulheres perdem de 2 a 3 quilos e os homens 4 quilos, podendo ser prolongada mais uma semana se desejar perder mais peso. Se no final desta fase alcançou o peso desejado pode passar diretamente à última fase – fase 5- (onde aprenderá a manter o seu novo peso)

Nesta fase há uma redução dos hidratos de carbono, permitindo-se apenas o pão ao pequeno almoço. Deve continuar a cumprir as regras alimentares da fase 1.

A grande novidade que se inicia nesta fase e que se prolongará até às seguintes fases é o direito a ter uma refeição semanal livre (atenção refeição não um dia livre), quer isto dizer que poderá comer o que deseja. Mas mesmo assim use o senso comum.

Fase 3 – Impulso

A fase 3 da dieta Viva é a fase mais restritiva de todas. Dura apenas uma semana, as mulheres perdem 1 a 2 quilos e os homens 3 quilos. Pode ser prolongada uma a duas semanas se pretende perder mais peso.

Esta é a fase mais restritiva porque os hidratos de carbono são retirados, até mesmo o pão do pequeno almoço. Continuará a usufruir do direito da refeição livre semanal.

Fase 4 – Consolidação

A fase 4 da dieta Viva dura 2 semanas e a perda de peso continua, as mulheres perdem 1 a 2 quilos e os homens até 3 quilos. Esta fase pode ser prolongada, no caso de não ter ainda atingido o seu peso desejado

Quem chegou a esta fase é porque, como o seu nome diz, tem vindo a consolidar as regras alimentares aprendidas nas fases anteriores que são basicamente estas: cumprir horários, quantificar o que come, limitar-se aos alimentos da lista, beber abundante água. A partir de agora adote-as para toda a vida, faça delas os seus novos hábitos alimentares.

Os pressupostos desta fase são parecidos à fase 2, os hidratos de carbono apenas estão presentes ao pequeno almoço, podendo voltar a comer pão. Mas também, se o objetivo é uma maior perda de peso pode alternar os pequenos almoços da fase 2 com os da fase 3, neste caso, pequeno almoço sem pão. Pode substituir o jantar pelas sopas com proteína.

Continua a usufruir da refeição semanal livre.

Fase 5 – Equilíbrio

A fase 5 da dieta Viva é uma fase de manutenção, ou seja o objetivo agora é manter o seu novo peso. Se ainda não atingiu o peso desejado deve voltar às fases anteriores.

A partir de agora mantenha a sua alimentação cuidada e os bons hábitos alimentares que foi adquirindo. Se chegou até aqui é porque emagreceu, mas também, ganhou saúde e energia.

Nesta fase o seu modelo de alimentação será a fase 1, no tocante a limentos e bebidas a evitar bem como os alimentos permitidos. Ao pequeno almoço poderá manter o pão ou optar por outras alternativas como as panquecas de aveia (o livro trás muitas receitas).

Os hidratos de carbono complexos devem ser ingeridos apenas ao pequeno almoço e ao almoço. Sendo assim ao pequeno almoço mantem-se o pão, ou então, outra opção que inclua cereais integrais. Ao almoço a inclusão ou não de hidratos de carbono fica ao seu critério, podendo optar por inclui-los ou não, ou fazê-lo dia sim ou dia não. Adapte esta situação às suas necessidades pessoais. O ideal é que opte por inclui-los sempre ao pequeno almoço ou ao almoço, nunca ao jantar. Pode substituir o jantar por sopas com proteínas (o livro inclui mais de 100 receitas, veja aqui algumas das receitas da nutricionista Ana Bravo para todas as fases).

Nesta, como em quase todas as fases da dieta Viva (exceto a fase 1), vai poder continuar a desfrutar da refeição livre semanal, que será o seu único momento de quebrar as regras.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Faça um comentário