Alimentos funcionais

A preocupação cada vez maior com a alimentação e a sua relação com a saúde, permitiu o desenvolvimento dos alimentos funcionais por parte da Industria Alimentar.

O termo “funcional” surgiu no Japão, por volta dos anos 80, por iniciativa do governo, que preocupado com o envelhecimento da sua população apoiou a fabricação de alimentos com propriedades benéficas para a saúde, mas também para reduzir os custos da assistência sanitária.Lista de alimentos funcionais

O que são alimentos funcionais?

São alimentos que para além do seu valor nutricional, contêm substâncias benéficas para a saúde, ajudando a prevenir e a combater as doenças cardiovasculares, a obesidade, a diabetes, cancro, hipertensão, o envelhecimento, melhorando o bem-estar físico e mental.

Os alimentos funcionais são alimentos convencionais, que sofreram alterações para melhorar o seu valor nutricional. A industria alimentar eliminou ou adicionou substâncias para torná-los mais saudáveis. Por exemplo, ao leite foi retirado a gordura saturada e depois enriquecido com cálcio e vitamina D; aos cereais do pequeno almoço foi adicionado ácido fólico; aos sumos foi adicionado vitamina c; os ovos e bolachas foram enriquecidos com ácidos gordos ómega 3. No caso dos ovos as galinhas foram alimentadas com farinhas que continham os ómega 3.

Lista de alimentos funcionais e suas propriedades benéficas

Os produtos alimentares enriquecidos devem conter uma descrição na sua embalagem que contém o ingrediente ou nutriente adicionado, que o torna mais saudável. No mercado há uma grande oferta, aqui ficam alguns exemplos de alimentos funcionais e seus benefícios para a saúde:

 Leites enriquecidas com:

  • cálcio e vitamina D – mantém a saúde dos ossos e prevenção da osteoporose
  • ácidos gordos ómega-3 (EPA e DHA) – ajudam a reduzir o risco de doenças cardiovasculares
  • fibra – favorece o trânsito intestinal
  • ácido fólico – para diminuir malformações na gravidez, porque ajuda o desenvolvimento do feto
  • fitoesterois – reduzir o colesterol
  • isoflavonas – ação estrogénica para reduzir os sintomas de menopausa
  • baixos em gordura – combater o excesso de peso

Ainda dentro dos alimentos funcionais, temos os alimentos probióticos e prebióticos. Ambos, ajudam a manter o sistema imunitário e a flora bacteriana saudáveis, contribuindo para a redução de diarreias, intolerância à lactose, manifestações alérgicas e risco de contrair cancro do cólon

Probióticos

Os probióticos contêm bactérias vivas obtidas da fermentação do leite, como bifidobactérias e lactobacillus, e encontram-se nos iogurtes frescos, leites fermentadas com bactérias e leveduras, no kéfir, queijos e iogurtes como efeito bifidus. Ajudam a restabelecer e a manter a flora intestinal em bom estado e faz aumentar o sistema imunológico.

Prébióticos

Os alimentos prebióticos contêm fibras solúveis, lignina e oligossacarídeos, que não são digeríveis e resistem à digestão no intestino delgado, sendo fermentadas pela flora bacteriana do intestino grosso, exercendo um efeito benéfico sobre o nosso organismo.

Alimentos enriquecidos com fitoesteróis

São os alimentos enriquecidos com substâncias vegetais esteróis e estanóis, que contribuem para baixar os níveis do chamado “colesterol mau” (LDL) no sangue, encontram-se em margarinas, bolachas.

  • margarinas com fitoesteróis
  • iogurtes com fitoesteróis.
  • óleos com fitoesteróis e vitamina E

Alimentos ricos em antioxidantes

Os fitoquímicos são antioxidantes que combatem os radicais lives, e portanto a oxidação do corpo, fundamental para retrasar o envelhecimento. No mercado os alimentos enriquecidos com antioxidantes, servem para a prevenção das doenças cardiovasculares, doenças degenerativas e cancro, encontram-se em muitos sumos, molhos de tomate.

Alimentos naturais com efeitos funcionais

Além dos produtos alimentares enriquecidos, desenvolvidos pela Industria, existem os alimentos naturais com efeitos funcionais, como as frutas, os vegetais, as nozes, o azeite, o peixe azul que é fonte natural de Ómega 3 e muitos outros ingredientes saudáveis. Estes são alguns dos alimentos naturais com ação funcional, ricos em antioxidantes e outras propriedades benéficas:

  • A cenoura é rica em caroteno, para prevenir o cancro e problemas da vista
  • O tomate contém licopeno, para combater o cancro e a próstata
  • Os brócolos contêm sulforafano, para a prevenção do cancro
  • O alho contém compostos organossulfurados, para prevenir alguns cancros
  • O chá verde contém polifenóis e catequinas para doenças do coração e certos tipos de cancro
  • O peixe azul é rico em ómega-3 para prevenção da doença coronária

Todos estes alimentos naturais são ricos em substâncias benéficas. Encontram-se, tal como são, na Natureza, no seu estado puro e natural, não sofreram alterações pela Industria Alimentar. Homero já dizia há 2500 anos “que a comida seja o teu remédio e que o remédio seja a tua comida”, mais perto da verdade não podia estar, apesar da ausência de provas cientificas na altura. A importância das frutas, legumes e verduras como parte de uma dieta saudável, não deve ser substituída por produtos funcionais fabricados.

Nem tudo o que parece é funcional

Nem tudo o que se vende com o rótulo “funcional” é realmente mais benéfico que outro produto convencional. É necessário justificar com provas científicas que um alimento merece a categoria de funcional, e como tal contribui para melhorar a saúde. Mas a legislação a respeito, não é tão rigorosa, sendo suficiente que o alimento não apresente riscos para a saúde e que o produto mencione no seu rótulo a adição do nutriente que lhe confere a alegação de funcional.

Por isso, alguns destes alimentos possuem quantidades muito baixas da substância funcional adicionada, sendo necessário um consumo elevado para notar o efeito benéfico. Por exemplo, o leite enriquecido com ómega 3, não pode ser comparado com o ómega 3 que tem o peixe. Uma porção de peixe normal fornece suficiente ómega 3, enquanto um copo de leite tem uma quantidade quase inapreciável.

A grande oferta atual de produtos funcionais aumenta a dificuldade do consumidor em escolher. É recomendável adquirir um alimento funcional de uma marca de prestígio, com muitos anos no mercado. Devemos lembrar que a nossa saúde depende de uma dieta variada e equilibrada, pelo que estes alimentos devem ser encarados como uma opção disponível, e não como medicamentos que curam todos os males.

Os alimentos funcionais para o controlo do peso?

Para ajudar a controlar o excesso de peso e a obesidade, existe cada vez mais alimentos baixos em calorias. Isto porque contêm teores de gorduras e açúcares reduzidos, o que resulta em valores de carboidratos e lípidos inferiores aos produtos normais. Os alimentos “sem açúcar”, os alimentos “light” e os alimentos com “zero calorias”, são exemplos de alimentos funcionais para o controlo de peso, e ainda estes:

  • Produtos light, contêm adoçantes de baixas calorias
  • Produtos ricos com fibra
  • Alimentos magros, o perfil gordo foi reduzido
  • Alimentos com ação termogênica, como o ácido linolênico conjugado (CLA)
  • Inibidores da absorção de açúcares
  • Alimentos probióticos

Normalmente nos alimentos para o controlo do peso, os açúcares simples são substituídos por edulcorantes e as gorduras são substituídas por ingredientes com menos calorias. O teor de fibra também é aumentado.

O índice glicémico (açúcares/glicose) destes alimentos também é reduzido, devido à substituição dos carboidratos simples por fibras e gorduras. Uma dieta com baixo índice glicémico pode ser benéfica para o controle do peso.

Na prática, se em vez de escolher um leite convencional, optar pela sua versão funcional menos calórica, porque a gordura foi retirada, e se, ainda optar por um enriquecido com ómega 3, não só o peso, como a sua saúde ver-se-ão beneficiadas. O mesmo se aplica aos iogurtes magros e enriquecidos.

Os alimentos funcionais enriquecidos com fibra, são também opções no controlo do peso, pois tornam a digestão mais lenta, aumentando a saciedade. No mercado existem vários produtos com teores de fibra elevados como cereais integrais com o apelativo de fitness, ou os flocos de aveia integrais, ou o pão de molde rico em fibra para cuidar a silhueta.

Alimentação funcional

Dentro da gama de alimentos funcionais, as opções baixas em calorias e ricas em fibras são sempre preferíveis, se a intenção é perder peso ou cuidar da saúde. Se não forem consumidos com moderação, contribuem para a ingestão calórica excessiva.

Para obter todos os benefícios destes produtos consuma-os dentro do âmbito de uma dieta equilibrada, acompanhado com a prática de alguma atividade física e combinado com um estilo de vida saudável. E não se esqueça que os alimentos naturais, especialmente frutas, legumes e verduras, o azeite, as nozes, os grãos integrais, o peixe são considerados alimentos funcionais no seu estado natural, tal como a natureza os oferece.

Levar uma alimentação funcional para beneficiar das propriedades saudáveis dos alimentos deve fazer parte de uma boa combinação dos produtos que compramos com o rótolo de funcionais e os naturais, evitando o excesso. Todo o excesso é prejudicial, seja do que for.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Faça um comentário