A dieta dos 31 dias

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Por fim uma dieta proteica, adaptada à dieta portuguesa, que promete perder peso e volume. Vai emagrecer 3 a 5 quilos, mas sem passar fome. A nutricionista Ágata Roquette criou a dieta dos 31 dias, baseada nas dietas proteicas americanas – como a dieta de Atkins e a dieta de South Beach, mas com algumas variações que a torna mais adequada aos hábitos alimentares dos portugueses.

Depois de 7 anos a lutar contra o excesso de peso que acarretava desde a sua juventude (chegou a pesar 90 quilos), a nutricionista, decidiu cumprir ao pé da letra, a dieta que ela própria criou e, em apenas seis meses, perdeu 20 quilos.

A nutricionista Ágata Roquette criou a dieta dos 31 dias

A nutricionista Ágata Roquette criou a dieta dos 31 dias

Em que consiste a dieta dos 31 dias

Menos hidratos e mais proteínas, esta frase resumiria em linhas gerais esta dieta. Sem ser tão radical como a dieta Atkins que elimina totalmente os hidratos de carbono, a Dieta dos 31 dias assemelha-se à dieta de South Beach, com as adaptações necessárias, para aproximá-la mais à dieta portuguesa, como por exemplo, não excluir o pão do pequeno almoço dos portugueses e permitir certos lacticínios, como o iogurte nos intervalos das refeições.

O foco principal da dieta dos 31 dias está na redução de todas as fontes de hidratos de carbono. Isto porque os hidratos de carbono contêm açúcares, que o corpo usará para produzir energia. Quando estes açúcares entram na corrente sanguínea, a insulina é a responsável de retirá-los e levá-los a todos os órgãos. Quanto mais depressa entram na corrente sanguínea, mais insulina é produzida, o que faz com que os níveis de açúcar no sangue desçam rapidamente, levando a sentir fome mais cedo.

Então a solução está em optar por hidratos de carbono que sejam de absorção lenta (com baixo índice glicémico) e aumentar as fontes de alimentos proteicos como a carne, peixe, marisco, ovos e lacticínios como o queijo, porque não aumentam a quantidade de açúcar no sangue. Por esta razão os alimentos proteicos são os seus aliados perfeitos no combate ao peso.

Para romper um pouco a rigidez da dieta durante as duas primeiras fases, há o Dia da Asneira (dia dos excessos), nesse dia pode comer os seus alimentos preferidos. O dia da Asneira deve deve ser no fim de semana. Sendo assim, o melhor é começar a fazer a dieta dos 31 dias numa segunda-feira para no fim de semana ter direito ao “ Dia da Asneira”, onde vai poder comer tudo o que lhe apetece.

As 4 fases da dieta dos 31 dias

Fase 1

Esta fase é a mais rígida da dieta e dura 15 dias. A perda de peso é de 2 a 3 kg para as mulheres e de 4 a 5 kg para os homens. Nesta fase são banidos todos os hidratos de carbono com exepção do pão do pequeno-almoço.

Os alimentos permitidos são:

  • 1 bola de pão de mistura, integral ou escuro (só ao pequeno almoço)
  • 1 copo de leite magro ou meio-gordo por dia
  • 1 iogurte magro sem açúcar por dia
  • 2 queijos frescos/triângulos/bolas ou fatias de flamengo
  • Todas as carnes (exceto carnes gordas), peixes, mariscos, moluscos, conservas em água ou azeite como o atum, ovos. Enchidos só de peru ou frango (mortadela, fiambre, etc.), de porco, apenas fiambre, paio do lombo e presunto sem gordura, carpaccios de vaca e de bacalhau e as carnes secas
  • Verduras e legumes- todos, exceto os da lista dos proibidos (ver mais abaixo)
  • Gelatina – 0% açucares (confirme nos rótulos)
  • Bebidas – 1,5 L de água e colas light, chá, café (se quer adoçar, deve usar adoçante natural estévia)

Alimentos proibidos

  • Pão (exceto o do pequeno-almoço)
  • Arroz/massa/batata/cuscuz
  • Óleos, margarinas
  • Feijão/grão/milho/ervilhas/favas/lentilhas
  • Cenoura cozida/abóbora/beterraba
  • Tostas/bolachas/cereais/farinhas
  • Açúcar/doces/chocolates
  • Bebidas alcoólicas/sumos/sumos naturais
  • Molhos – maioneses, molho cor-de-rosa, ketchup
  • Fruta e sopa (só na Fase 2)

Fase 2 – Reintegração de alguns hidratos de carbono

A fase 2 também dura 15 dias, ou o tempo que quiser. A perda de peso é menos e alguns hidratos de carbono serão reintroduzidos na dieta, embora ainda com restrições. Nesta fase continua a comer os alimentos da fase 1, mas a partir de agora pode comer fruta e a sopa.

Pode comer uma fruta por dia das seguintes: maçã, pera, laranja, pêssego ou 2 quivis, 2 tangerinas. A banana está proibida por ter um índice glicémico elevado. A fruta deve ser comida após o almoço ou ao jantar ou entre as refeições, acompanhada de um iogurte ou queijo, nunca sozinha.

A sopa deve ser introduzida ao jantar. Deve escolher três noites por semana para comer apenas sopa ao jantar, cozinhada com os legumes permitidos. Se notar que ao acabar a fase 2, não perdeu todos os quilos que queria deve continuar na fase 2 por mais algum tempo, ou então pode passar à fase 3, mas a perda de peso será mais lenta. Se perdeu todo o peso que queria pode passar à fase de Manutenção diretamente.

Fase 3 – Alternativa

É uma fase intermédia entre a 2 e a Manutenção. É para quem estiver cansado da Fase 2, mas ainda não perdeu todo o peso que queria. A perda de peso é menor semanalmente: 0,5-1,5 kg (homens e mulheres), pelo facto de permitir uma maior ingestão de hidratos de carbono.

Além de todos os alimentos permitidos da Fase 1 e da Fase 2, pode a partir de agora adicionar 3 colheres de sopa dos seguintes alimentos, à hora do almoço: arroz ou massa integral feijão/grão/milho/ervilhas/cenoura cozida/abóbora/beterraba/favas/lentilhas/batata-doce. Nesta fase deve começar a praticar de forma mais regular exercício físico.

Fase 4 – Manutenção

Se chegou a esta fase é porque atingiu o seu peso ideal, o que quer isso dizer que agora pode voltar a comer de tudo, mas, com conta, peso e medida. Se um dia cometeu muitas “asneiras” deve compensá-lo no dia seguinte, controlando o que come.

Até agora pesar-se devia ser feito no inicio, a meio e no final da dieta, mas na fase de manutenção deve pesar-se com frequência, para levar um controlo mais estrito do seu peso, devido aos excessos que possa cometer. Nesta fase deve praticar regularmente exercício físico para compensar o aumento da ingestão de hidratos de carbono.

Uma caminhada de 20 minutos por dia é suficiente. Desta forma queimará mais calorias, além de usufruir de outros benefícios do exercício físico—tonificar o corpo, ter mais resistência e boa disposição. O livro trás 31 receitas para cada dia e muitos conselhos da nutricionista que o motivarão a cumprir bem a dieta.

Exemplo de um menu da dieta dos 31 dias

Pequeno Almoço: 1 pão com 1 ovo mexido, 1 iogurte magro, café.

A meio da manhã: 1 queijo e 1 fatia de presunto.

Almoço: salsichas com couve-lombarda. Receita: enrole as salsichas na couve-lombarda com um palito e faça o estufado normal, com cebola, tomate e azeite.

A meio da tarde: 1 queijo fresco 2 fatias de carpaccio de bacalhau

Jantar: peito de peru balsâmico. Receita: tempere o bife de peru com sal, pimenta e adicione vinagre balsâmico. Numa frigideira aqueça um fio de azeite, depois junte cogumelos, mexa e deixe cozinhar um pouco, juntando depois o bife de peru. Polvilhe o bife com queijo light. Tape e deixe cozinhar até o queijo estar derretido. Acompanhe com uma salada de tomate e orégões. Para a sobremesa pode comer uma gelatina.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

2 Responses to “A dieta dos 31 dias”

  1. Dulce Moreira diz:

    Boa tarde

    Eu tenho estado a acompanhar e a seguir as suas receitas e tenho uma pergunta, será que posso comer castanha de caju crua e amendoas na fase 1?

    Os meus cumprimentos

    Dulce Moreira

    • A minha dieta diaria diz:

      Sim, pode, porque agora na nova dieta dos 31 dias, a nutricionista Ágata Roquette introduziu algumas alterações. Desde o início da dieta pode comer uma dose de frutos secos por dia, mas prefira as amêndoas, porque os teores em hidratos são muito mais reduzidos do que as castanhas de cajú.

Faça um comentário