Dieta South Beach

Dieta South BeachA dieta South Beach é uma dieta de emagrecimento que promete perder 4 a 6 quilos de forma rápida. Apesar de ter sido criada com o propósito de curar e prevenir as doenças do coração, esta dieta tornou-se muito popular como regime alimentar para perder peso.

Criada, no início do ano de 2000, pelo cardiologista Arthur Agatston, diretor do Centro de Prevenção cardiovascular de Mount Sinai Center em Miami (USA), esta dieta está enfocada numa alimentação sã, que para além de fazer emagrecer, reduz os níveis de colesterol mau e aumenta o colesterol bom, como também melhora os triglicéridos e os níveis de insulina no sangue, factores muito importante na saúde cardiovascular.

A dieta South Beach está dividida em 3 fases

Esta dieta está baseada na dieta do Dr. Atkins. No entanto, pretende ser mais equilibrada e saudável. Não elimina os hidratos de carbono, mas privilegia os “bons” e exclui os “maus”, e reconhece os riscos de algumas gorduras, frituras, carnes gordas, manteiga, natas para a saúde.

Sendo portanto, um plano alimentar mais equilibrado do que a dieta Atkins, que restringe totalmente os hidratos de carbono e existe um consumo excessivo de gordura saturada.

Fase I – fase mais restritiva

Nesta primeira fase é restringido os hidratos de carbono tanto refinados como complexos. O objectivo desta fase é emagrecer entre 4 a 5 kg, e dura dois semanas. São feitas 5 refeições diárias, 3 principais e dois pequenos lanches, um a meio da manhã e outro a meio da tarde, se for necessário poderá ser feito uma pequena ceia antes de dormir.

Durante esta fase, que tem uma duração de 14 dias, está proibido comer:

  • pão
  • massas
  • hortaliças ricas em amido como batata, inhame, cenoura, milho, ervilhas verdes, beterraba
  • arroz
  • todas as frutas e sumos
  • guloseimas, sobremesas, bolos, bolachas, mel e açúcar
  • bebidas alcoólicas

Está permitido ingerir quantidades “normais” de:

  • Carnes magras: peito de frango e peru sem pele, cortes magros de carne de vaca e porco, peixe e mariscos, fiambres magros.
  • Vegetais abundantes: todas as variedades de alface, pepino, tomate, cebola, bróculos, couve-flor, couve de Bruxelas, repolho, cogumelos, aipo, brotos, rebentos de alfafa, feijão verde, courgette (ou abobrinha), alcachofras, espargos, espinafre, berinjela, chu-chu, alho francês (alho-poró), ruibarbo, agrião, nabo, acelga, chucrute, alcaparras…
  • Ovos, queijos com pouca gordura como: ricota ou requeijão, mozarella, feta, parmesão, quark; leite e iogurtes magros, tofu, nozes, amendoim, sementes
  • Gorduras saudáveis: azeite, óleo de canola, óleo de sésamo, óleo de amendoim…

Fase II – reintrodução de carboidratos “bons”

A fase 2 pode durar 1 mês ou mais, isso vai depender do peso que cada pessoa deseja perder. Nesta fase, a perda de peso é mais lenta, cerca de 1 kg por semana, o que evita a flacidez e o efeito io-io. Esta fase deve ser prolongada até atingir o peso desejado. Só então deve passar à fase 3.

Depois de finalizada a primeira fase restritiva da dieta South Beach, continue com os alimentos da fase I e poderá, a partir de agora, introduzir os seguintes alimentos:

  • frutas: maçã, laranja, ameixa, kiwi, cereja, pera, morango, melão, mango, pêssego, uvas…
  • quantidades pequenas de farináceos integrais como massa, pão; arroz, grão-de-bico, feijão, ervilha, cenoura, batata-doce…
  • chocolate negro (quantidades moderadas)
  • lácteos: leite e iogurte magro ou semi-magro
  • vinho tinto

Para ter uma ideia de como devem ser as refeições, aqui encontra alguns menus para as 3 fases da Dieta South Beach.

Fase III – manter os bons hábitos alimentares (fase de manutenção)

O objectivo da terceira e última fase da dieta South Beach é manter o peso perdido, pelo que esta fase deve ser encarada como um estilo de vida que visa continuar de forma permanente com os novos hábitos alimentares adquiridos na fase anterior, com o propósito de não voltar a engordar.

A fase três é, em realidade, a continuação dos bons hábitos alimentares da fase dois. No caso de voltar a ganhar algum quilo, deve regressar à fase II ou fase I por mais algum tempo, cerca de 14 dias.

Embora esta dieta seja muito simples de seguir, é preferível que tenha o acompanhamento de um especialista.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Faça um comentário